segunda-feira, abril 13, 2009

Muito esquema, muito esquema ;)

Aqui há uns anos, algures entre 10 a 14 anos atrás, como todos se lembram não havia mil e um operadores de tecnologias como hoje.

Para telefonar do "fixo" havia a tradicional PT e já era muito bom. Os preços é que faziam qualquer pai de adolescente atirar-se pela janela, mas isso eram danos calaterais que não interessam nada.

Pois que eu queria ligar à minha amiga C. e o meu pai dava-me na cabeça (o pessoal arranjava sempre um bom motivo para telefonar) e a C. queria ligar-me a a mãe dela dava-lhe na cabeça.

E para grandes males grandes remédios. O esquema era simples: a C. ligava-me para casa. Dizia à mãe que era um toque que eu percebia para lhe ligar. Em minha casa o telefone tocava. Fosse quem fosse que atendesse ouvia-se bem que tinha sido atendido. Entretanto eu desligava e ligava para ela. O meu pai tinha ouvido o telefone a tocar e ficava naquela que a chamada tinha sido recebida. Em casa da C. o telefone tocava e ela é que a tinha recebido.

No fim do mês ela não levava (muito) na cabeça e eu também não.

4 comentários:

mimanora disse...

A necessidade aguça o engenho lá dizia o sábio povo!

Thunderlady disse...

Ah pois é :)
E que engenhocas eu saí. Devo ter muitas necessidades, ahahahahahah

pensamentosametro disse...

O que eu me ri agora, é que essas e outras espertezas do género forma muitas vezes utilizadas por mim e depois pelos meus filhos que tiveram menos sorte. Só porque a mãe tinha boa memória.

Bjos

Cati disse...

Vivam os tempos em que não existiam facturas detalhadas!!! ;)