quinta-feira, maio 28, 2009

No túnel do Rossio

Quando era miúda e andava de comboio era sempre para ir a Lisboa e pensava que Lisboa era um lugar muito mágico.

Por um lado tinha muuuuuitas pessoas, muuuuuuuitos carros, tinha gelados, tinha bolos bons, tinha balões!, tinha homens a vender castanhas assadas... tinha semáforos, tinha prédios muuuuito altos, tinha um castelo, tinha autocarros amarelos, tinha eléctrico, tinha ascensores, tinha muuuitas ruas e as pessoas perdiam-se, por isso era um lugar mágico!

Também era um lugar especial, porque de vez em quando dizia-se dia "x" temos que ir a Lisboa.
Havia data marcada para ir a Lisboa. Era como o Natal e o ano novo e o aniversário tinha data marcada logo era especial.

E por ser um sítio mágico e especial tinha uma entrada mágica e especial, pelo menos para mim que achava que só se entrava em Lisboa por ali: um túnel!

Então eu achava que todas as pessoas, para entrarem naquele lugar mágico e especial, tinham que passar pelo túnel, era como uma espécie de portal.
No túnel ficava sempre escuro: acendiam-se as luzes no comboio e quando eu olhava pela janela estava rodeada de tijolinhos todos pretos.

E vai daí que a "boa" da Vanda Maria deitava-se e dormia: era de noite, era para dormir. E quando acordasse estava no sítio especial!

4 comentários:

pensamentosametro disse...

Afinal tu és uma sonhadora...



Bjos



Tita

Thunderlady disse...

Ou era..., não sei.

Bjs :)

hibrys disse...

Quando era pequena ia passear muitas vezes a Lisboa com a minha mãe e realmente adorava... Iamos de transportes, andar num autocarro para mim era a diversão!!! ehehehe

Formiguinha disse...

Que delicia...

Realmente a mente infantil tem destas coisas!

Bêjos